O Que é a Capoeira?

Capoeira é uma expressão cultural brasileira que mistura arte-marcial, esporte, cultura popular e música. De origem Afro-brasileira, incorpora movimentos de luta, acrobacias, dança, percussão e músicas num diálogo rítmico de corpo, mente e espírito.

A prática da capoeira auxilia no desenvolvimento de diversas habilidades físicas, mentais e sociais, e também ajuda seus praticantes a lidar com conflitos e medos, superando-os com confiança, determinação e humor.

A capoeira era desenvolvida no Brasil principalmente por descendentes de escravos africanos com alguma influência indígena, é caracterizada por golpes e movimentos ágeis e complexos, utilizando primariamente chutes e rasteiras, além de cabeçadas, joelhadas, cotoveladas, acrobacias em solo ou aéreas.

Uma característica que distingue a Capoeira da maioria das outras artes marciais é a sua musicalidade. Praticantes desta arte marcial brasileira aprendem não apenas a lutar e a jogar, mas também a tocar os instrumentos típicos e a cantar. Um capoeirista experiente que ignora a musicalidade é considerado incompleto.

A ginga é também que diferencia a Capoeira das outras modalidades de luta e tem como finalidade o estudo do adversário e do “jogo”. Serve para preparar e deferir os golpes de ataque e, na defesa, é responsável pelas esquivas e molejos, ajudando de forma decisiva no reflexo, justamente por estar o capoeirista em constante movimento. Um bom capoeirista é reconhecido pelo seu estilo de gingar, isto é, se ele apresenta grande desembaraço, ritmo, descontração, amplitude de movimentos e malícia.

A palavra capoeira é originária do tupi-guarani, refere-se às áreas de mata rasteira do interior do Brasil. Foi sugerido que a capoeira tenha obtido o nome a partir dos locais que cercavam as grandes propriedades rurais de base escravocrata.

Hoje em dia, a capoeira se tornou não apenas uma arte ou um aspecto cultural, mas uma verdadeira exportadora da cultura brasileira para o exterior. Presente em dezenas de países em todos os continentes, todo ano a capoeira atrai ao Brasil milhares de alunos estrangeiros e, frequentemente, capoeiristas estrangeiros se esforçam em aprender a língua portuguesa em um esforço para melhor se envolver com a arte. Mestres e contra-mestres respeitados são constantemente convidados a dar aulas especiais no exterior. Apresentações de capoeira, geralmente administradas em forma de espetáculo, acrobáticas e com pouca marcialidade, são realizadas no mundo inteiro.

O aspecto marcial ainda se faz muito presente e, como nos tempos antigos, ainda é sutil e disfarçado. A malandragem é sempre presente, capoeiristas experientes raramente tiram os olhos de seus oponentes em um jogo de capoeira, já que uma queda pode chegar disfarçada até mesmo em um gesto amigável.

Outras manifestações culturais como o batuque, o maculelê, a puxada de rede e o samba de roda são danças fortemente ligadas à capoeira, por também terem nascido da mesma cultura.

O que fica como ensinamento da capoeira? É a presença da ginga no corpo, a mandinga, a capacidade de aprender a resolver uma desavença através de um jogo de esperteza, e não a força bruta e da violência.

Como disse Mestre Pastinha nos seus escritos: “para ser um bom capoeirista a pessoa tem de saber jogar não somente capoeira: também tem de ser uma pessoa que dá exemplos através de sua atitude de disciplina, respeito e solidariedade. No jogo, é proibido usar truques e todos os mestres têm o dever de insinar aos seus alunos que não podem colocar as mãos nos adversários. Capoeira é a luta do escravo em ânsia de liberdade!”

Capoeira é um símbolo da cultura afro-brasileira, símbolo da miscigenação de etnias, símbolo de resistência à opressão. Atualmente, é considerada patrimônio Cultural Imaterial do Brasil.